quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Viva a República!



No dia em que celebramos (de novo) a implantação da república, um dos melhores temas do excelente "The Queen Is Dead", da banda The Smiths

(God Bless You, Morrisey & Johnny Marr)


domingo, 25 de setembro de 2016

Bom ano: Be the one e não abdiquem do dever de não gostar!

Elevador da Glória, Lisboa, 2015
Foto: Carlos Café

Um bom ano para alunas, alunos e colegas!



Para assinalar o início deste novo ano letivo, novinho e a estrear, deixo-vos duas sugestões musicais em clima de estreia e novidade.

Be the one e não abdiquem do dever de não gostar, ok?

Divirtam-se ;)



Dua Lipa nasceu em Londres e tem 21 anos. De origem albanesa, é uma das estrelas em ascensão na atual cena musical britânica. Define a sua música como "pop sombrio".



Sandra Baptista (Naifa e Sitiados) e Mitó Mendes (Naifa) são as Señoritas
O álbum "Acho que é meu dever não gostar" foi lançado no dia 23/9.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Que sorte ter nos meus olhos essa melancólica praça quase deserta...

Giovanni Bellini, A Festa dos Deuses, c. 1514, obra concluída pelo seu discípulo Ticiano em  1529
(National Galley of Art, Washington, EUA)

A BELEZA

«Chovera. Que sorte ter nos meus olhos essa melancólica praça quase deserta, os oiros glaucos de Bellini espalhados pelas lajes molhadas e os verdes todos, do esmeralda ao musgo, escurecidos pela noite que se avista já de algumas mansardas. Porque a beleza, ou é esta entrega a quem de súbito a descobre, ou se esconde, cruel, a quem faz da sua procura uma perseguição de carniceiro».

Eugénio de Andrade, in "Vertentes do Olhar"



domingo, 20 de setembro de 2015

Viva o novo ano e a insatisfação!


George Tooker, Landscape with Figures (1966)


Alunas, alunos e colegas:

Desejo-vos um excelente ano recheado de insatisfação!


“A insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma nação.”

“O progresso não é senão a realização das utopias.”

Oscar Wilde



P. S.- Só para os mais ousados (os que fazem da insatisfação uma pele que há em si), clicar aqui.

domingo, 3 de maio de 2015

dia da mãe


A capa de um livro lido há muitos anos e de que guardo ternas memórias.

E também uma música, um poema, uma pintura e um filme.

Todos têm a ver com as mães. Mas esta seleção é só para a minha.

Espero que tenha um grande dia, mamã :)

(E uma noite descansada
Uma noite feliz
Não caia da cama abaixo
Não parta o nariz)




"Mãe!

Mãe!
Vem ouvir a minha cabeça a contar histórias ricas que ainda não viajei! Traze tinta encarnada para escrever estas coisas! Tinta cor de sangue, sangue verdadeiro, encarnado!

Mãe! passa a tua mão pela minha cabeça!
Eu ainda não fiz viagens e a minha cabeça não se lembra senão de viagens!
Eu vou viajar. Tenho sede! Eu prometo saber viajar.

Quando voltar é para subir os degraus da tua casa, um por um. Eu vou aprender de cor os degraus da nossa casa. Depois venho sentar-me ao teu lado. Tu a coseres e eu a contar-te as minhas viagens, aquelas que eu viajei, tão parecidas com as que não viajei, escritas ambas com as mesmas palavras.

Mãe! ata as tuas mãos às minhas e dá um nó-cego muito apertado! Eu quero ser qualquer coisa da nossa casa. Como a mesa. Eu também quero ter um feitio que sirva exactamente para a nossa casa, como a mesa.

Mãe! passa a tua mão pela minha cabeça!
Quando passas a tua mão na minha cabeça é tudo tão verdade!"


José de Almada Negreiros in A invenção do Dia Claro



Pablo Picasso. Mãe e filho, 1921.



quinta-feira, 16 de abril de 2015

"Sometimes the wrong train will get you to the right station", in A Lancheira, de Ritesh Batra


The Lunchbox (A Lancheira, Índia/França/Alemanha, 2013), de Ritesh Batra




(Por vezes, escolher os filmes em dvd como quem escolhe uma rua desconhecida na cidade pode proporcionar surpresas extraordinárias).